Terça-feira, 6 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

“Negócios criados na crise têm risco de vida curta”

downloadA economista e especialista do Instituto Millenium, Maria Alejandra Madi, explica que o crescimento dos empreendimentos, ocorrido em 2015, contempla dois tipos de negócios: por necessidade e por oportunidade. Segundo ela, os negócios por necessidade surgem nos momentos de crise, visam a sobrevivência e costumam ter vida curta. Já os negócios por oportunidade são aqueles de melhor qualidade e, portanto, têm mais sobrevida. É importante lembrar que pesquisa realizada pelo Monitor Global de Empreendedorismo revelou que a taxa de novos negócios pulou de 29% para 44% ano passado no Brasil.

A autora de “Small business in Brazil: competitive global challenges” (Nova Publishers, 2016), lembra ainda que as duas modalidades de negócios precisam lidar com uma questão-chave: o financiamento. “Falta capital de giro para as micro e pequenas empresas. O financiamento também envolve simplificação do acesso, garantias, carência e acesso ao capital de risco, principalmente para as startups. Além disso, precisamos de políticas públicas mais integradas do ponto de vista setorial e regional”, lembra.

Além da questão financeira, tributária e de infraestrutura, Maria Alejandra aponta a formação de mão de obra com uma das vulnerabilidades das micro e pequenas empresas. “O Monitor Global de Empreendedorismo chama atenção para uma lacuna significativa na educação básica no Brasil”.

A pesquisadora acredita que para atrair os mais jovens para o arriscado mundo dos negócios é preciso ter políticas focadas em quatro eixos: o sistêmico (ligado à carga tributária e à infraestrutura), o financeiro, o de inovação e o de conhecimento.

Ouça!

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.