Perdão à divida africana fragiliza política externa brasileira

O pedido perdão das dívidas de cinco nações africanas, estimada em R$ 1,5 bilhão (U$S 707 milhões), feito pela presidente Dilma Rousseff em visita a Adis Abeba, na Etiópia, revela a fragilidade da política externa brasileira. As mensagens contendo as sugestões da presidente aguardam a aprovação do Senado.O parecer sobre essas operações cabe ao senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES). Caso o texto seja aprovado pelo Congresso, os países beneficiados serão: Congo-Kinshasa (US$ 4,7 milhões), Congo-Brazzaville (US$ 352,6 milhões), Zâmbia (US$ 113,4 milhões), Tanzânia (US$ 236,9 milhões) e Costa do Marfim (US$ 1,2 milhão).

O problema é que o Brasil ainda não estabeleceu uma clara política que separe o interesse comercial da defesa de valores internos

Para o ex-embaixador do Brasil em Washington, Rubens Barbosa, o perdão da dívida não tem critérios claros. “O problema é que o Brasil ainda não estabeleceu uma clara política que separe o interesse comercial da defesa de valores que defendemos internamente, como democracia e direitos”.

O perdão da dívida africana não é um caso isolado. O Brasil já se posicionou de forma semelhante nas relações comercias com alguns países da América Latina como Venezuela, Argentina e Bolívia. O diplomata cita o perdão da dívida boliviana, depois da nacionalização das refinarias da Petrobras em 2006.

A decisão pode ter sido pautada por questões ideológicas, isto é, que tem pouco ou nada a ver com uma política de estado. Segundo Barbosa, a situação mostra que estamos diante de “uma política de governo”. Ele acredita que o assunto não teve a repercussão desejada. Na sua opinião, a decisão do governo abre o precedente para o não cumprimento de compromissos futuros. “A conseqüência será a abertura de novos empréstimos, que provavelmente terão o mesmo resultado, isto é, o não pagamento”.

RELACIONADOS

Deixe um comentário

14 comments

  1. vivaldo lima

    Que tal o governo perdoar as dividas dos brasileiros, que tem seus vencimentos roubados por esta politica de impostos irreal no mundo

  2. Hugo Sandes

    Sera que nós não temos nenhum intrumento para evitar esta doação. È impensavel que a sociedade brasileira aceite este desaforo, passivamente sem esboçar nenhum protesto. Que se dane as questões ideológicas, não foi o PT que descobriu o BRASIL, nós temos que arregaçar as mangas e evitar que isto ocorra. Temos deficit de habitação, o sistema de saúde é uma VERGONHA e a dona Dilma simplesmente perdoa 1,5bilhão……….E NINGUEM FAZ NADA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. JOAQUIM BALBINO

    A VERDADE E QUE OS POLITICOS ATUAIS DE TODAS AS LEGENDAS SO PENSAM EM SER BONZINHOS COM ESSES CALOTEIROS ,COMO ESSES PAISECOS AFRICANOS E DA AMERICA LATINA ,UMA EMPRESA SERIA NAO DA CREDITO PARA GENTE QUE SO VIVE DE DAR O TAL NO ,MAS A DILMA \,O LULA FAZ ISSO PORQUE O DINHEIRO NAO E DELE ,ELES QUE PARA A AFRICA OU PARA A BOLIVIA,ARGENTINA,VENEZUELA ,EQUADOR,NICARAGUA ETC ETC.

  4. celso farias

    essa presidenta do pt deveria ao inves de perdoar divida de paises africanos investir no brasil na nossa infraestrutura, saude. educaçao e segurança,como tambem o bndes financiando empreiteiras a pedido de lula para fazerem obras no exterior qundo esse banco do desenvolvimento brasileiro deveria investir no brasil. e um absurdo tudo isso e esse congresso aprovando tudo iisso. esse pt vai acabar com o pais enganando o povo brasileiro na sua maioria analfabeto politicamente iludidos com a esmola desse bolsa familia. vamos salvar o brasil desses que estao acabando com o pais.

  5. maria cristina

    As pessoas que governam atualmente o Brasil não se importam com o País nem com o povo.
    A Dilma nem brasileira é, é Bulgara

    A utilização dos cargos para os quais foram eleitos é só um meio de utilizarem-se do poder de comando e de dinheiro da forma que entendem devido, ou seja, financiando regimes de esquerda, doando empresas brasileiras, que pertencem ao poco brasileiro, para países governados por ideologias esquerdistas.

    Enfim, esse PT que ai esta, não se importa com o Brasil nem com os Brasileiros, estes são mera massa de manobra demagógica para um fim visado por eles. implantar uma ditadura de esquerda na América Latina.

  6. Lorero Gomes

    Ela está perdoando esta divida africana porque se não o BNDES não poderá emprestar dinheiro para a Africa ( inadinplente )fazer construções contratando empreiteiras brasileiras.Que bancam as campanhas do pt.

  7. alfredo garrido

    O PT AGE COMO SE FOSSE O DONO DO TESOURO,QUERENDO FAZER MÉDIA AS CUSTAS DO DINHEIRO DOS CONTRIBUINTES.
    ESPERO QUE O CONGRESSO NÃO APROVE ESTE DESCALABRO

  8. Joao junior

    E o interessante é que o imposto de renda nao perdoa um centavo de nós cidadaos extorquidos. A gente chega a tirar comida da boca pra dar pra essa %**& presidenta.

    É de embrulhar o estomago

  9. Avelino Franchin

    É lamentável que a nossa presidenta queira distribuir benesses até mesmo fora do nosso já combalido país. Já considero o bolsa família um caso de polícia, pois o governo anterior e atual estão aos poucos anulando a iniciativa de uma parte da população brasileira. Pode-se ajudar, concordo, todavia, deveria ser por um curto período.Precisamos oferecer oportunidades de trabalho digno e não esmolas ideológicas e eleitoreiras. Futuramente os custos dessas benesses chegarão até nós, como tem chegado atualemente no velho continente, e aí, adeus estabilidade, empregos e muito mais…

  10. hilario melo

    Estes “comentaristas” é um batatinho… juízo em crianças…

    Se os Srs. notarem, já já neste pais, não dará para fazer um filme de “bandido e mocinho” Porque só tem BANDIDO.
    Você ! acha que elege um misero Vereador ? … quanto mais um governador ? hem Você acha ? e um presidente ? Você acha que elege alguém ?
    Como você é bobinho !

  11. Jose Maria

    Governo do PT é generoso, bonzinho, quase um pai, inclusive, ao perdoar dividas de ditadores africanos. Com o chapéu alheio fica fácil. Governo meia boca dos quintos……

  12. Romerson França

    Romerson França – Belém/PA

    “Chutem essa bola”

    Será que este dito “perdão” não seja mais uma das muitas manobras do nosso governo, para levar o seu R$$$? Afinal os que votam são sempre os ilustres parlamentares da capital federal, decidindo é claro o que é melhor pra eles.

  13. Rafael

    Vamos reduzir nro. de politicos e seus salarios, que bela economia teriamos!

  14. forapt

    tem que descontar do salario dos politicos!