O Brasil está maduro para ter uma autoridade monetária autônoma? Para o ex-presidente do Banco Central Gustavo Loyola, o país tarda em tornar o Banco Central (Bacen) independente. Segundo o economista, não é antidemocrática a independência da instituição. Pelo contrário, trata-se de um elemento constitucional das democracias e confere transparência à política monetária. “Não é nenhuma coincidência o fato de bancos centrais independentes estarem em países institucionalmente avançados, democráticos e com inflação baixa”, disse Loyola, durante o evento “Independência do Banco Central: um debate necessário”, promovido pelo Instituto Millenium em parceria com a Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), em 29 de setembro, na sede da ACRJ, no centro do Rio. Assista ao vídeo. Acesse também a página especial do Instituto Millenium “Eleições 2014”.

 

 

RELACIONADOS

Deixe um comentário