O barato que sai caro

O economista e especialista do Instituto Millenium Raul Velloso falou sobre o tema “Esgotamento do modelo pró-consumo, energia elétrica a caminho do estrangulamento, nova crise fiscal e dificuldades para a retomada das concessões de infraestrutura”, em palestra apresentada no XXVI Fórum Nacional, na Caixa Cultural (Centro do Rio), no dia 13 de maio. Para Velloso, o modelo econômico brasileiro tem contradições que resultam no baixo desempenho da indústria do país. “A produção está estagnada”, diz ele, que, durante o evento, lançou o livro “Energia elétrica a caminho do estrangulamento” (Fórum Nacional, 2014), escrito em parceria com Paulo Springer de Freitas e Omar Abbud. O economista ainda critica a infraestrutura caótica do Brasil e a falta de investimentos; afirma que o setor elétrico está à beira de uma crise e o segmento de transporte segue sob estresse devido à insistente busca do governo pela modicidade tarifária. Segundo Velloso, o controle de preços gera tarifas públicas abaixo dos custos, mas sobrecarrega as contas do governo com subsídios e arrebenta o Orçamento da União — “o barato que sai caro”, descreve o economista.  “Como o setor privado não vai conseguir investir, acaba exigindo preços mais altos. Sem investimentos, a situação vai deteriorar e o custo pra sociedade é cada vez maior”, explica Velloso. Assista

RELACIONADOS

Deixe um comentário