“Nosso sistema se esgotou”

Para economista, reforma previdenciária ideal "unifica os regimes público e privado de trabalho"

Para o economista e especialista do Instituto Millenium Julio Hegedus Netto, o sistema previdenciário brasileiro “se esgotou”. Hegedus foi um dois palestrantes do “Fórum Estadão”, na última sexta-feira, e debateu os caminhos para a reforma da Previdência ao lado do assessor especial da Casa Civil Bruno Bianco Leal, e do economista e pesquisador Fernando de Holanda Barbosa Filho, do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas.

Entenda a reforma da Previdência 

Antes do evento começar, Hegedus conversou com a equipe do Imil sobre a importância da reforma da Previdência para o país. Para ele, o fim dos privilégios da aposentadoria do funcionalismo público devem ser priorizados: “O Brasil se tornou um país rumo ao envelhecimento, o sistema se esgotou. Nosso sistema é distorcido, há o privilégio dos servidores públicos, que recebem seus benefícios quase que integralmente. Uma reforma ideal unifica os regimes público e privado de trabalho”, afirma. Veja:

 

 

RELACIONADOS

Deixe um comentário