Quinta-feira, 8 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

Rede de colaboração ressignifica o papel do lixo

Um Instituto preocupado com o meio ambiente e uma cooperativa de catadores de lixo. Desse “casamento” surge um movimento que beneficia a economia, a sociedade, a cidade. O Instituto BVRio, que garante o cumprimento de leis ambientais através de mecanismos de mercado, e a cooperativa de catadores Recicla Rio, formada por cinco cooperativas de reciclagem de lixo, tomaram para si o compromisso de reaproveitar o lixo do Rio de Janeiro. Garrafas pet, papelão, latinhas, óleo, vidro, tudo o que descartamos é processado e devolvido para cadeia produtiva de forma sustentável e ecologicamente correta através do trabalho colaborativo entre empresa e associações de catadores.

A iniciativa, baseia-se no processo de logística reversa da Politica Nacional de Resíduos Sólidos, que, como explica a gerente de logística reversa da BVRio, Luciana Freitas, determina que as empresas são responsáveis pelas embalagens e produtos que colocam no meio ambiente. Daí surge o trabalho do BVRio, que faz a ponte entre empresas e catadores.

O presidente da cooperativa São Vicente de Paulo, José Estevão, ressalta o poder do trabalho em rede. “Sozinhas as cooperativas ficam em uma situação muito frágil. A partir do momento que elas se juntam ficam mais fortes”.

A manutenção desse ciclo virtuoso também depende da sociedade, como lembra Luciana Freitas: “Cabe ao consumidor a tarefa da separação do resíduo em casa. Um papel só pode ser reciclado se ele não tiver umidade”.

O poder público também é responsável pela manutenção dessa cadeia, cabe a ele investir em ações com foco em educação ambiental, de acordo com a representante da BVRio.

Entre você também nessa rede! Assista ao vídeo!

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.