Chega de engolir o cardápio ruim de Brasília

Priscila Pereira Pinto, diretora do Imil, explica o que vai acontecer se você não fizer nada para evitar a votação em lista fechada

Imagine ir a um restaurante e não ter a opção de escolher os pratos que irá comer. E mais: mesmo que você não coma nada, ainda assim será obrigado a pagar por isso. É através desse exemplo que a diretora-executiva do Instituto Millenium, Priscila Pereira Pinto, explica como funcionam, na prática, o sistema de votação em lista fechada, uma das propostas da Reforma Política em trâmite no Congresso Nacional, e o financiamento de campanhas eleitorais pelo fundo partidário, além do crime de caixa dois.

Ouça e entenda por que é necessário se mobilizar para impedir que o voto em lista fechada e a anista ao caixa dois sejam aprovados. É possível mudar o país, mas, para isso, a participação do cidadão é imprescindível. Informe-se e pressione o seu deputado!

RELACIONADOS

Deixe um comentário