Leandro Narloch responde #1

IMG_4241

Nesta série de quatro episódios vamos discutir o livro “Guia politicamente incorreto da História do Brasil”, do jornalista e especialista do Instituto Millenium, Leandro Narloch, e você poderá participar enviando perguntas. O livro, que está na lista dos mais vendidos pela centésima semana, tem como objetivo rever alguns conceitos bastante enraizados na cultura brasileira. No primeiro episódio, Leandro Narloch fala sobre como surgiu a ideia de desmistificar a História do Brasil.

Para participar, utilize o espaço de comentários no final do post. As melhores perguntas serão respondidas por Narloch ao final da série.

Ouça agora
Clique no PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD com o botão direito do mouse e escolha a opção “Salvar Destino Como” para baixar o arquivo no formato MP3.

Participe, pergunte, comente

Não deixe de participar desta série de podcasts enviando sua pergunta para Leandro Narloch. Utilize o espaço para comentários abaixo. As melhores perguntas serão respondidas no último episódio da série.

Assine no iTunes
Para assinar nossos podcasts e recebê-los automaticamente no iTunes clique aqui ou vá até a aba “avançado”, clique em “assinar podcast” e cole a url http://feeds.feedburner.com/milleniumpodcast. Assim você receberá automaticamente os próximos episódios.

RELACIONADOS

Deixe um comentário

6 comments

  1. Comunicação Millenium

    Ana Clara

    Num trecho do livro ” Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil” você fala sobre o risco de viver num país governado pelos guerrilheiros, caso eles tivessem tido sucesso na luta contra o regime militar. Atualmente, foi criada a Comissão da Verdade, que propõe a revisão da Lei de Anistia, visando a punição dos militares responsáveis por crimes cometidos durante a Ditadura Militar de 1964. Qual a sua opinião sobre a proposta de revisão dessa lei?

  2. Baudolino

    Oi Leandro…

    Como vc se sente tendo que discutir com comunistas tipo Fernando Morais?

  3. Denise

    Somente negros
    alienados que dizem gostar do livro
    Eu sou negra e achei um péssimo
    Conteúdo ofensivo, racista, cheio de
    odio, sarcasmo
    mas o lvro é blindado pela midia
    Minhas perguntas não seram feitas
    mas alguém vai ler
    Quero saber pq
    você não falou nada sobre os abolicionistas
    ingleses serem negros?
    Em vez disso você faz parecer que eram brancos e deram
    a liberdade aos negros
    O livro já nasceu obsoleto.
    Não tinha ferro e cachorro na america pre colombo?
    Faz-me rir!

  4. Leandro Deon

    Não, Denise.
    Alguma coisa você não entendeu. A ausência de metalurgia e de cães domésticos se referem ao Brasil pré-cabralino, e não a toda a América.
    Isso me parece bem claro.
    Eu percebo que muitas pessoas adestradas na história mal escrita costumam rechaçar estudos mais profundos porque se acostumaram a ver as coisas de um jeito particular.
    Porém, daí a chamar de “racista, cheio de ódio” é algo que parte para a difamação.
    Dependendo, resulta em processo…

  5. Paulo Cezar

    Eu concordo que pessoas que difamam merecem ser processadas.

  6. antonio

    Leandro,

    Não li o livro ainda, mas compactuo com sua opinião de que se os guerrilheiros tivessem tido êxito contra a ditadura, o cenário atual seria bastante crítico.Temos que ter em mente que nunca tivemos ideias propriamente “nacionais” sempre copiamos,fossem europeias ou americanas.Os métodos usados foram sim,sanguinários de ambos os lados. Não entendo agora o porque da instalação de uma comissão para apurar a verdade. Dependo do angulo,esta estará sempre com um viés para um lado em detrimento do outro.