Sexta-feira, 9 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

“Propaganda pública, mas com finalidade partidária”. Ouça análise de Eugênio Bucci

O Estado de Narciso (livro de Eugênio Bucci)Qual é o papel da comunicação pública em uma democracia? Por que o poder público gasta tanto com mídia? No livro “O Estado de Narciso – A comunicação pública a serviço da vaidade particular” (Companhia das Letras, 2015), o jornalista Eugênio Bucci defende que os meios de comunicação pública no país são utilizados para autopromoção política e propaganda ideológica. Bucci explica que a comunicação realizada com recursos públicos deveria informar e esclarecer a sociedade, o que não acontece em nenhuma instância do poder público brasileiro. “O que temos no Brasil é uma comunicação parcialmente pública porque é financiada por recursos públicos, porém, divorciada do princípio constitucional da impessoalidade. Ela é profundamente marcada pela vontade da autoridade de ficar bem na foto, de aparecer, de edulcorar a sua própria imagem. Isso não é finalidade do Estado e não pode, portanto, ser o objetivo de uma comunicação paga com recursos públicos. Isso é uma finalidade partidária”, diz ele, acrescentando que a partidarização do discurso público interfere no conteúdo das propagandas dos governos, criadas para elevar a popularidade de quem está no poder. “Essa propaganda acaba construindo um conhecimento, uma imagem que vai culminar no processo eleitoral”, diz. Quer saber mais? Ouça o podcast.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.