Terça-feira, 6 de dezembro de 2016
Mantenedores mantenedores

“Página da Cidadania” publica link para o Juster

Primeiro centro de resolução de conflitos on-line do Brasil, a plataforma Juster está na Página da Cidadania do Instituto Millenium. A resolução de conflitos pela internet promete dar mais eficiência à Justiça. Só no Brasil há mais de 100 milhões de processos judiciais acumulados nos tribunais, consumindo bilhões de reais dos orçamentos públicos, sobrecarregando o Poder Judiciário e gerando insatisfação.

Para atacar a morosidade do Judiciário, o site oferece auxílio de profissionais para a solução de conflitos entre as partes envolvidas através das técnicas de negociação direta, mediação e arbitragem. É possível resolver uma questão de débito de um cliente junto a uma empresa, por exemplo, em aproximadamente 2 minutos e receber uma indenização em menos de 24 horas.

O Juster garante privacidade aos usuários. Todas as informações trocadas pelas partes envolvidas nas negociações são confidenciais e não podem ser usadas judicialmente.

O sistema de On-line Dispute Resolution (ODR), resolução on-line de disputas, já funciona há 15 anos, com iniciativas nos EUA, na China, no Japão e no leste europeu. No Brasil, o Juster já apoiou a resolução de 76.173 conflitos.

Página da Cidadania

O acesso à informação é fundamental para o exercício pleno da democracia. Por isso, o Instituto Millenium criou a “Página da Cidadania”, que reúne sites com dados e serviços importantes para os cidadãos. Ali, você pode acompanhar a aprovação de projetos de leis, os orçamentos governamentais, a arrecadação e aplicação dos impostos e muitos outros temas relacionados à administração pública. Acompanhar e fiscalizar as instituições públicas inibe distorções do sistema democrático, como a corrupção.

A divulgação de dados do governo é feita por vários sites, como o da Controladoria Geral da União (CGU) e do Banco Central.

Outros sites, como o do Observatório da corrupção e o Siga Brasil, são instrumentos da sociedade civil para o monitoramento das instituições públicas. Neles, o cidadão pode se informar e também participar, validando ou incluindo informações.

Na página, estão também sites nos quais os cidadãos podem protestar ou reclamar seus direitos, como o Movimento hora de agir e o Reclame aqui.

Para que mais pessoas tenham acesso a esses instrumentos para o exercício da cidadania, compartilhe esta página. Queremos sua participação. Se você conhece outros sites similares a estes, envie-nos sua sugestão.

Conheça, acompanhe, compartilhe, informe-se: exercite a cidadania.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será publicado.